Post Image

Já é sabido que devido à situação mundial, provocada pelo Covid-19 e pelo isolamento a que fomos obrigados, as lojas online conseguiram captar bastante atenção dos consumidores e as empresas foram “obrigadas” a dar um salto tecnológico equivalente a 10 anos.

As Compras Online passaram a ser a solução de muitos portugueses quando os estabelecimentos comerciais começaram a ter de encerrar. Segundo dados da SIBS, as compras online, em Portugal, tiveram um crescimento de 40% a 60%, em abril, face a dados de 2019 e durante o estado de emergência o valor médio gasto aumentou 18% (de 34€ para 40€).

Esta é uma tendência que veio para ficar, e a adaptação das empresas para o mundo digital terá de deixar de ser uma opção, mas sim uma prioridade a curto prazo.

Segundo dados do estudo MARCO: Hábitos de Consumo Pós COVID-19, mais de 50% dos portugueses afirmaram ter realizado compras online durante o desconfinamento, e mais de 30% planeia fazer compras com mais frequência em comparação com as que faziam antes. Apesar deste crescimento, ficamos muito abaixo em comparação a mercados como América Latina (65%), Espanha (60%) ou Itália (81%). 

Isto deve-se ao enraizamento desta tendência no mercado português criado durante a pandemia, mesmo quando grande parte das superfícies e estabelecimentos comerciais tenham reaberto.

O comportamento e as tendências dos consumidores devem ser sempre relevantes e tidas em consideração! Poderá rever o nosso artigo Importância das Lojas Online, onde ficará a conhecer algumas das vantagens da criação de websites/lojas online para as empresas.


Temos a Oportunidade Ideal!

Comece já a vender os seus produtos e serviços online… e pague em 36 meses!


Próximo
Erros do Marketing Digital que deve evitar